UniRedentor - Parceiro Escolas Médicas do Brasil

Medicina é a profissão voltada para cuidados e atenção das pessoas através de ações de prevenção, promoção e educação em saúde, diagnóstico, terapêutica, cura, atenuação ou tratamentos paliativos de sintomas.

O bom exercício da atividade profissional requer o desenvolvimento de habilidades e competências técnicas, relacionais e éticas para dedicar-se com excelência a profissão a fim desempenhá-la com responsabilidade social e compromisso para manter-se atualizado nos conhecimentos dentro de sua área.

Tendo em vista esse perfil, a formação oferecida no Curso de Graduação em Medicina da Faculdade Redentor de Itaperuna/RJ pauta-se no sólido aprendizado técnico, ético, crítico e reflexivo considerados como competências essenciais para que o médico possa atuar com agilidade e resolutividade nas situações clínicas, de urgência e emergência que envolve a sua prática.

Utiliza metodologias ativas mescladas a um currículo tradicional visando otimizar a construção dos conhecimentos colocando os estudantes como protagonistas no seu aprendizado, com habilidades para aprender a conhecer, fazer, ser e conviver.

O objetivo da Faculdade Redentor é preparar um egresso apto para atuar nas problemáticas sociais que assolam e agravam a saúde da população, e preparado para ingressar na residência. Para isso, o curso está estruturado de acordo com as novas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN 2014) inserindo o estudante desde o primeiro período em cenários reais de aprendizagem.

Preconiza a formação de médicos de PESSOAS e não de DOENÇAS: aqueles que se baseiam nos princípios da atenção básica para desenvolver a medicina em qualquer nível de cuidados em saúde.

Tendo em vista que cerca de 70 a 80% dos problemas e agravos que sobrecarregam os níveis de média e alta complexidade podem ser resolvidos no nível primário de atenção à saúde, o curso de Medicina da Redentor tem sua ênfase na atenção básica. Visa alterar os modelos de formação centrada em doenças, redimensionando suas atividades para pessoas que comportam histórias de vida, e que trazem consigo um complexo processo saúde doença.

Oferece uma formação ética, humanística e técnica, para preparar o médico comprometido com a pessoa que sofre, e compreende que enquanto modelo de saúde, é preconizado como modelo de formação baseado em corpos vivos e não em corpos mortos ou fragmentados. Atualmente, tem se refletido a melhor maneira do estudante de abordar as questões de vida e morte. A sala de dissecção pode ser uma experiência traumática para o aluno recém-admitido na escola de Medicina. Por isso, seguindo orientações da Associação Brasileira de Educação Médica (ABEM) o ensino da anatomia ocorre a partir do segundo período.

As ações do curso aproximam o estudante do cotidiano dos serviços públicos já existentes no âmbito do SUS, com práticas sobre as realidades vividas por usuários, estudantes e profissionais, enfatizando o desenvolvimento do médico como gestor de cuidados em saúde para atuar, valorizando a vida, construindo canais de comunicação e promovendo saúde.