Logo Escolas Médicas

Deixe sua opinião

Ano

 

Nome: Laércio
E-mail: laerciomoretto@hotmail.com
Mensagem: Só uma observação... Nunca pensei na possibilidade de existir uma faculdade que aprova estudantes de medicina, só com uma prova de português e redação, segundo disse Agnaldo sobre a FCM-CG. um absurdo!!!
Data: 08/05/2009 14:26:24

Nome: laercio
E-mail: laerciomoretto@hotmail.com
Mensagem: A sentença da Justiça Federal de Pernambuco de suspender as atividades da Faculdade de Medicina de Garanhuns teve seu efeito anulado, uma vez que já havia uma liminar do ministro Eros Grau, do Supremo Tribunal Federal, de 12 de setembro de 2008, proferida na reclamação 6560, permitindo o funcionamento da escola. A medida é válida até que o STF a julgue em definitivo. De acordo com o STF, em seu último andamento, o processo retornou do Ministério Público Federal, que emitiu um parecer favorável ao funcionamento da faculdade. O próximo passo é a elaboração do voto por parte do ministro Eros Grau e julgamento pelo Plenário do STF, sem data prevista. A Justiça Federal de Pernambuco havia julgado procedente a ação ajuizada pela União e pelo Ministério Público Federal para suspender as atividades da Faculdade de Medicina de Garanhuns (Fameg), mantida pelo Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC). A escola funciona desde junho de 2008 com o aval do Conselho Estadual de Educação de Pernambuco, mas sem credenciamento e autorização do órgão competente, o Ministério da Educação (MEC). A justiça pernambucana também havia condenado o ITPAC a devolver o dinheiro dos alunos com inscrição no processo seletivo, matrícula e mensalidades, além de ter de ressarcir por danos morais cada estudante prejudicado com R$ 10 mil. Caso a instituição descumprisse a determinação judicial e continuasse a funcionar sem autorização devida, ficou estabelecido que pagaria multa diária no valor de R$ 10 mil. O MEC declara que, por meio da Advocacia Geral da União (AGU), levará ao conhecimento do Supremo Tribunal Federal (STF) a decisão da Justiça Federal de Pernambuco, reforçando o pedido de cassação da liminar e a execução da sentença. Fonte: MEC e STF
Data: 08/05/2009 14:19:19

Nome: laercio
E-mail: laerciomoretto@hotmail.com
Mensagem: Sexta, 8 de Maio de 2009 Indicado relator para projeto que susta Portaria de revalidação de diplomas O deputado Carlos Abicalil (PT-MT) foi indicado relator na Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados do Projeto de Decreto Legislativo nº 1380/2009, que "susta a Portaria Interministerial nº 383, de 19 de fevereiro de 2009, dos Ministros de Estado da Saúde e da Educação, que institui a Subcomissão de Revalidação de Diplomas para aprimorar o processo de revalidação de diplomas expedidos por instituições de ensino estrangeiras, especificamente do curso de medicina". O projeto é de autoria dos deputados Rafael Guerra (PSDB/MG) e Lelo Coimbra (PMDB/ES). Segundo a assessoria parlamentar AMB/CFM, o deputado Abicalil é contrário aos interesses das entidade médicas, e apresentou voto em separado favorável ao Acordo de Cooperação Cultural e Educacional entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da República de Cuba, celebrado em Havana, em 15 de setembro de 2006.
Data: 08/05/2009 14:10:13

Nome: Natália
E-mail: natilima18@hotmail.com
Mensagem: Coordenador, o senhor poderia me informar se a FAME/FUNJOB de Barbacena é uma boa instituição de ensino? Ela possui processo seletivo no meio do ano? Grata.
Data: 08/05/2009 13:40:41

Nome: Rodrigo R
E-mail: prouni.medicina@gmail.com
Mensagem: Ludmylla, as Faculdades não complicam, quando sobram vagas as IES publicam. IES que implantaram o PBL, tecnicamente não tem como receber obtenção de novo título. IES que estão no método tradicional, abrem preferência por alunos de Medicina, pelo fato da carga horária. O curso Médico tradicional, é dividido em 3 pilares: Básico, Clínico e Internato. No curso clínico e internato é do 3º ao 6º ano, são disciplinas médicas, voltadas para o diagnóstico, logo os demais cursos de saúde não tem como dispensar. Quanto ao Ciclo básico, pode dispensar disciplinas desde que elas tenham pelo menos 75% da Carga Horária e 75% do conteúdo programático. Logo, poucas ou quase nenhuma disciplina é dispensada; Por exemplo Anatomia, acredito que se sua carga horária for muito boa, você deve ter cursado no máximo 120 horas. No curso Médico ocorre em 2 períodos ou 1 ano, no qual totaliza mais de 300 horas, ao utilizar como dispensa se vc estiver em uma IES semestral, vc não pode dispensar Anatoimia I, a IES soma Anatomia I e II e compara com aquilo que cursou. Ou tudo ou nada. Assim vai para Fisiologia, que na Medicina, geralmente é superior À 300 horas. Outra disciplina é a Patologia geral e aplicada(anatomia patológica e pato clínica) ,que também ultrapassam 300 horas. Assim o Eixo Básico é Morfo-Fisio-Pato, o que os demais cursos de saúde não tem uma carga horária pesada, assim eliminam disciplinas periféricas, como saúde coletiva, micro básica. Assim pouco ganha em quesito de períodos. Todos os processos de Obtenção de novo título, além da aprovação na prova, depois tem análise das disciplinas, e se não for dispensado 1 período o candidato é reprovado. Por isso as IES abrem restrições apenas para estudantes de Medicina. Esses e outros pontos que tornam o curso Médico diferenciado dos demais, sem arrogância, apenas sinceridade
Data: 08/05/2009 13:09:56

Nome: Fábio
E-mail: fabio@hotmail.com
Mensagem: Ludmylla: Não concordo com isso. Os cursos são dignos em igualdade, mas não são iguais! Até concordo com a transferência, mas eliminar matérias é errado, pois o foco dos 2 cursos são diferentes.
Data: 08/05/2009 10:55:28

Nome: Fábio
E-mail: fabio@hotmail.com
Mensagem: Rodrigo: Tenho que concordar com você. A UFMG é um poço de corrupção mesmo. Fiz vestibular várias vezes e sempre fui excluído por 0,5 a 2 pontos.... Uma vez corrigi a prova de biologia junto aos professores de meu cursinho e de acordo com eles minha nota deveria girar em torno de 94 ou 96, qual não foi meu susto quando vi que a verdadeira nota estava 20 pontos abaixo disto! Tenho colegas péssimos que entraram com louvor e outros ótimos que já estão na 4ª ou 5ª tentativa. A prova é toda feita à lápis, os cadernos são impressos meses antes do grande dia, acredito, portanto, que centenas de pessoas devem ter fácil acesso a esse material. A UFMG deixa claro no último item de seu edital que não aceita recurso de qualquer natureza, não concede vista de provas e etc...
Data: 08/05/2009 10:52:42

Nome: Ludmylla
E-mail: ludyalbuquerque@hotmail.com
Mensagem: As universidades Particulares ou Públicas deveriam aceitar a transferência do curso de enfermagem para medicina,pois estão na mesma aréa.Faço enfermagem e quero transferir para medicina, mas está complicado.mudam as normas ,pois todo curso é digno.Como ou ond faço essa transferência?abraços
Data: 08/05/2009 10:33:13

Nome: Ludmylla
E-mail: ludyalbuquerque@hotmail.com
Mensagem: As universidades Particulares ou Públicas deveriam aceitar a transferência do curso de enfermagem para medicina,pois estão na mesma aréa.Faço enfermagem e quero transferir para medicina, mas está complicado.mudam as normas ,pois todo curso é digno...........
Data: 08/05/2009 10:24:14

Nome: Rodrigo R
E-mail: prouni.medicina@gmail.com
Mensagem: Fábio, me diga que morador sai de BH pra estudar Enfermagem, Farmácia ou outro curso de saúde na Bolívia? Sobram vagas há anos e cursos são mais baratos que na própria bolívia. Mesmo que saia a revalidação desses cursos é muito fácil, uma vez que os pedidos são poucos. A QUESTÃO, a UFMG (http://www.ufmg.br/copeve/ - clicar em concursos) aceita transferência tanto de aluno que estuda medicina no Brasil quanto no exterior e obtenção de novo título de diplomas validados. O edital abre uma brecha jurídica. O fato é, a UFMG há anos escuta-se falar sobre corrupção em seus processos seletivos. Um exemplo, no qual pode ser confirmado na própria UFMG é o caso de um filho de Coronel Militar no qual conseguiu transferência ex-officio, da FAME barbacena para a UFMG, na época utilizou de documentos do gabinete do então Governador Nilton Cardoso. Esse mesmo aluno estudou até o 5º ano, quando então foi denunciado pelo Ministério Público, antes de ser jubilado, sabidamente retornou à FAME e concluiu a graduação. É fácil comprovar, solicite a relação de jubilados e motivos. Esse é 1 caso, e mesmo assim a UFMG não realizou auditorias para verificar as demais transferência ex-officio (Que dispensa provas). Essa tranferência com prova, esse ano fo a primeira vez, antes ninguém sabia como se procedia, quem era selecionado, tudo a critério do colegiado de curso. E pra concluir, até hoje não fizeram auditorias nos vestibulares de 2004, 2005 e 2006. Há suspeitas fortes de vendas de gabarito por R$ 70 mil - isso é difícil provar, porém a máfia que atuava interna, vendia também as provas de 2ª etapa, que estava associada à correção. Essa parte é fácil de comprovar. Os alunos assinavam à caneta e escreviam à lápis. Para comprovar é só pegar provas das disciplinas do 1º ano e comparar com as questões discursivas da 2ª etapa, onde houver discrepância abre-se investigação. A equipe que trabalhava na gráfica foi substituído em 2007, e incrementou um grande aparato de segurança. Cadê a auditoria na UFMG? o Ministério Público está atrás! UFMG, não é esse BAMBAM mais não, muita coisa suja está por trás de sua história. O RESULTADO de ter ocorrido crrupção no passado, ela pagou agora no ENADE, deixou de ser referência no País, e em MG ficou atrás da UFTM. Hoje acredito que segue um caminho correto com seus novos dirigente, porque antes com os dirigentes dente eles a Gazzola, muitos trambiques ocorreram. Enfim assim como a UNINCOR aceita a UFMG segue os mesmos caminhos. Porém na UNINCOR entra no 2º período, disponibilizou 10 vagas e teve quase 300 concorrentes (7 aprovados foram por transferência) e na UFMG disponibilizou 6 vagas e teve 956 inscritos. E quem eram os aprovados? Transferidos, transferidos do exterior ou obtenção de novo título???? Essa dúvida jamais saberemos! O resultado não mostra clareza??? Será que tem medo de checar de onde vieram os aprovados???? Essa dúvida ficaremos com ela eternamente! ! ! Viva o processo seletivo CLARO da UFMG! Atenção Ministério Público, mais um caso a ser aberto contra a UFMG, pela falta de transparência
Data: 08/05/2009 07:56:15

Nome: suelem
E-mail: suelempbg@hotmail.com
Mensagem: alguem pode me dizer algo sobre a FAMENE?
Data: 08/05/2009 00:58:45

Nome: Fábio
E-mail: fabio@hotmail.com
Mensagem: Rodrigo: A UFMG disponibiliza obtenção de novo título apenas para diplomas revalidados no Brasil!!!!
Data: 07/05/2009 20:03:37

Nome: Agnaldo Júnior
E-mail: agnaldomedjr@hotmail.com
Mensagem: Raimundes, na faculdade em que eu estudo (FCM-CG www.cesed.br) aceita diplomados, porém é necessário uma redação e uma prova de português.
Data: 07/05/2009 15:14:43

Nome: Rodrigo R
E-mail: prouni.medicina@gmail.com
Mensagem: Raimundes. Em MG, a UNICOR e UFMG publicaram editais em janeiro de 2009 em que permitiram alunos tentarem obtenção de novo título junto com alunos que pleiteavam transferência. Aqui no RJ nehuma IES aceita, apenas vestibular. Os demais estados desconheço.
Data: 07/05/2009 15:12:24

Nome: Raimundes
E-mail: enf.raimundes@ibest.com.br
Mensagem: Muito obrigado pela atenção coordenador !
Data: 07/05/2009 11:26:13

 

Registros 2251 até 2265 de 3356

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 [151] 152 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176 177 178 179 180 181 182 183 184 185 186 187 188 189 190 191 192 193 194 195 196 197 198 199 200 201 202 203 204 205 206 207 208 209 210 211 212 213 214 215 216 217 218 219 220 221 222 223 224

deixe sua opinião

Médicos, Residentes, Professores, Coordenadores de Escolas Médicas

clique aqui

Estudantes,
Acadêmicos de Medicina

clique aqui

NEWSLETTER

Nome:
Email:
Banner

EscolasMedicas.com.br © 2010

Logo Hidea