Logo Escolas Médicas

Deixe sua opinião

Ano

 

Nome: Giordano Bruno
E-mail: giordanosouza@hotmail.com
Mensagem: No UNESC/ES (www.unesc.br) serão 4 vagas p/ 5º período... Se tiver interessado, me escreve que procuro as informações que necessitas.. Abs
Data: 17/11/2007 21:51:21

Nome: Giordano Bruno
E-mail: giordanosouza@hotmail.com
Mensagem: Opa Diogo, pelo que sei, todas as faculdades de Medicina do Brasil aceitam transferência do exterior, desde que seja feita a tradução juramentada e etc... O negócio é se informar das datas das provas, quanto ao aproveitamento de disciplinas vai de cada faculdade... Abs
Data: 17/11/2007 21:49:47

Nome: Diogo Gomes
E-mail: amom_ra001@hotmail.com
Mensagem: Estudo medicina na bolivia mas quero voltar pro brasil urgente.... vcs conhecem alguma faculdade que aceite transferencia ou .... mesmo que tenhamos que fazer do inicio novamente... sem problemas!!! grato aguardo resposta
Data: 17/11/2007 21:40:52

Nome: vitor
E-mail: vitorjaco@yahoo.com.br
Mensagem: DIA 21 DE NOVEMBRO DIA NACIONAL DE PROTESTO DA CLASSE MÉDICA!!!!!
Data: 17/11/2007 20:32:39

Nome: marcelo
E-mail: cavalodetroia45@gmail.com
Mensagem: Primeiramente, acredito que a abertura indiscriminada dos cursos de Medicina tem um único objetivo: arregadação dos donos de universidade privada. Com isso pega-se a laço todos os alunos dispostos a pagar mais de 2500 reais para terem um título de médico. Acontece que 99,9% desses alunos tomaram toco feio nas Federais onde se faz ensino e pesquisa médica de qualidade, comexcessão de poucas particulares. Tenho colegas que nunca passaram perto de uma 2º fase de uma Universidade pública e passaram nos primeiros lugares em várias particulares. E o mercado de trabalho cada vez mais competitivo em que já sobra profissionais formados em federais e estão desempregados, o que será desse povo. Contratos públicos eles não têm chance, claro se forem a única opção a coisa muda, mas, não é que vemos e não adianta argumentar que o aluno faza diferença, pois primeiro somos sempre aquilo que queriamos ser, se fossem bons não tinha desistido de uma federal. Me formei há um ano em uma boa Universidade Federal rápido arumei emprego como médico generalista até terminar a especialização. Vários colegas formados em boca de porco tão até hoje tentando residncia e nao conseguem nem plantão. Será que vale a pena!! Quanto mais mediquinhos forem formados melhor^, pois os bons serão recompensados. Medicina não é estatística, num rateio de pacientes. Conheço muitos médicos que só tem lugar na agenda pro ano que vem, enquanto outros ficam o dia na net. O que os diferencia começa por onde foram formados. Então que venham pro mercado, tomaram toco no vestibulares e eu garanto de é pequeno pelo que vai acontecer lá fora na selva de quem sabe mais.
Data: 17/11/2007 18:33:08

Nome: ricardo
E-mail: cacodesc@bol.com.br
Mensagem: Outra coisa, o argumento de que o excesso de escolas(apesar de verdadeiro) levará ao aviltamento das condições para o exercício da profissão não se sustenta, os juízes vem nele, o ferimento aos principios da livre iniciativa e o livre exercio profissional, ambos constantes da constituição. os magistrados tem visto nestes argumentos apenas a parolagem de uma guerra comercial pelo direito de explorar os futuros clientes.Aconteceu o mesmo com a abertura de cursos de Direito e, olha, neste aspecto estamos(OAB) a anos luz do CFM. Com a mudança de foco(falta de condições adequadas para o ensino) esperamos que para o próximo ano já fechem mais de 60 escolas.
Data: 17/11/2007 15:21:00

Nome: ricardo
E-mail: cacodesc@bol.com.br
Mensagem: Lembre-se que a primeira liminar contra a Uningá, foi dada porque havia sido rompido o convenio que havia com a Santa Casa e, desta forma, não havia hospital para o cumprimento do internato curricular e para a prática real dos estudantes. Procure a sentença e veja as razões de decidir.
Data: 17/11/2007 15:14:39

Nome: ricardo
E-mail: cacodesc@bol.com.br
Mensagem: Sawyer, a sua alegação de as escolas são ilégais não tem valor jurídico algum. Elas foram"autorizadas" pelo CCE-MG, assim só a justiça poderá dizer da ilegalidade. ou não. as tentativas de fechar estas escolas sob este argumento, até agora, não deu resultado algum. Por isso é que eu digo temos que mudar o enfoque do problema. Deixar de cuidar apenas da competencia para a Autorização e passar ao cumprimento das condições para abertura. É por aí que eu vejo possibilidades de vitória.
Data: 17/11/2007 15:12:33

Nome: Sawyer
E-mail: sawyer@sawyer.com
Mensagem: Tbm penso sim em fazer algo concreto,, o primeiro deverias ser fechar essas 6 escolas ilegais de minas,mas na tese algo concreto e mt facil,,, mais como nos podemos realmente agir?Alguem tem algum eskema?compartilhe
Data: 17/11/2007 13:30:04

Nome: ricardo
E-mail: cacodesc@bol.com.br
Mensagem: Assim, Sr. Anisio, penso dar-mos alguma consequencia prática nos queixumes que aqui proliferam, fazendo parecer muitas vezes tratar-se de terapia coletiva. Quero registrar por fim, minha admiração pelo criador deste site que, sem dúvida alguma é o que presta as melhores e mais atualizadas informações sobre o ensino de medicina no Brasil e no exterior. Grande abraço
Data: 17/11/2007 12:15:10

Nome: ricardo
E-mail: cacodesc@bol.com.br
Mensagem: Da mesma forma, a presença destes representantes em visita a estes conselhos e entidades deve ser precedida por intensa mobilização e discussão em cada Escola médica hoje existente. Sugiro que faça parte da semana de recepção aos CALOUROS e deve envolver membros da sociedade civil. Pode ser uma palestra dada pelo representante do MP local ou do Juiz, sobre o tema ABERTURA DE NOVAS ESCOLAS E ETICA PROFISSIONAL, por exemplo ou outro tema relacionado a ele.
Data: 17/11/2007 12:11:37

Nome: ricardo
E-mail: cacodesc@bol.com.br
Mensagem: A segunda delas é preparar uma REPRESENTAÇÃO aos conselhos e Instituições apontando de forma OBJETIVA porque o curso não pode mais funcionar ou não deve ser aberto.Esta peça jurídica será entregue então por esta comissão durante a visita que o Sr. Anisio propõe. por vias das dúvidas e como medida acauteladora, cópia da Representação será encaminhada ao representante do ministério público com jurisdição sobre o local de funcionamento dos cursos. Feito isso, eles são obrigados a abrir um PROCEDIMENTO INVESTIGATIVO que se terminar na decisão de não ajuizamento da Ação Civil, deve ser referentadada pela Camara Técnica correspondente da Instituição.
Data: 17/11/2007 12:06:51

Nome: ricardo
E-mail: cacodesc@bol.com.br
Mensagem: A primeira delas é um levantamento escola por escola, feito pelos alunos e\ou professores,ou ainda, por médicos da cidade quanto as condições de funciomento daquela escola; instalações, laboratórios,corpo docente , existencia de hospital ou convenio para o ensino, enfim, fazer a avaliação que o MEC faz, mas desta vez, com independencia para aferir se os relatórios apresentados pelos cursos condiz ou não com a realidade( ouso dizer que vamos encontrar um indice de mais de 50% de informações erroneas e dados mal informados). Isso poderia ser coordenado pelo responsável por este site com a ajuda dos internautas...
Data: 17/11/2007 12:02:49

Nome: ricardo
E-mail: cacodesc@bol.com.br
Mensagem: Sr.Anísio, obrigado por suas palavras. Não há qualquer problema em ajudar ou até mesmo ir a algum conselho(neste caso prefiro Santa Catarina onde resido).És o primeiro a propor e dispor-se a fazer algo concreto, não apenas queixar-se. Entretanto para que tenhamos consequencia prática nesta visita, que não deve ser apenas para tomar cafezinho ou conhecer os dirigentes destas instituições, penso devamos tomar, previamente, as seguintes providencias:
Data: 17/11/2007 11:58:47

Nome: Gustavo Henrique Martins
E-mail: doutorbomfin@hotmail.com
Mensagem: Gustavo Henrique Bonfim Fones Fone: (43) 3524-7071 Celular: (43) 9959-9985 Fax: (43) 3524 7071 E-mail doutorbomfin@hotmail.com Mensagem Sou estudante de medicina, estudei 3 anos em Cuba, e por sentir pouca confiança nos estudos deixei a faculdade na tentativa de transferir para o Brasil. Passei na prova de transferência e em vestibulares aqui no Brasil, porém minha condição financeira me impossibilita de estudar. Várias faculdades dão a opção de transferência para alunos que estudam no exterior, porém o valor das mensalidades é abusivo. Busquei na argentina, por questão de proximidade, uma boa universidade, fui até Buenos Aires conhecer as universidades de medicina. Lá encontrei, faculdades com as mais diversas qualidades. Alunos como eu, que tem o fator econômico como obstáculo na hora de estudar medicina, deveriam ser aconselhados de que no exterior pode encontrar a chance de realizar seu sonho. Peço, que analisem com atenção universidades como a Universidad Favaloro (www.favaloro.edu.ar), fundada pelo grande cirurgião cardiovascular Dr. René Favaloro, que inventou a técnica do bypass(ponte de safena) e quase conquistou o premio Nobel pelo seu feito. A universidade conta com estrutura de ponta, seu centro de investigações é referência na área de enfermidades cardiovasculares, e para entrar na universidade é necessário fazer uma prova que é a mesma que fazemos nos vestibulares aqui no Brasil. Também a Universidade Austral (www.austral.edu.ar), que conta com uma estrutura invejável, por dois anos é destaque no Ranking mundial de universidades, sendo muito mais conceituada que a USP, e isso pode ser comprovado vendo o ranking mundial oficial 2006. Digo tudo isso, porque o site EscolasMédicas.com.br, assim como para mim, serve para muitas pessoas que querem estudar medicina, como um maravilhoso guia. É preciso conscientizar nossos jovens da necessária qualidade no ensino superior, que apenas estudar no Brasil e ter seu registro não basta para ser um médico com boa formação, pois a explosão de faculdades de medicina no Brasil deve ser tratada como uma epidemia. As duas universidades citadas são referências na medicina latina americana, porém os jovens brasileiros buscam fora do país apenas as universidade de medicina que não exigem um processo seletivo, se deixam levar por “acessores” universitários que vendem a propaganda: “Medicina sem Vestibular”; e ao final matriculam-se em uma universidade a qual desconhecem a credibilidade, acabam abandonando o curso e, difamando a medicina do país vizinho. É preciso pensar muito mais que apenas no registro médico, é necessário analisar a qualidade do ensino, o curso de medicina no Brasil e mesmo no exterior (em muitas universidades), não passa de um bom investimento, que dá muito lucro. Interessam-se pela quantidade $$$ e não pela qualidade. O investimento em uma boa universidade no exterior, torna a revalidação do diploma, um pequeno obstáculo. Obrigado(a) por sua atenção, e espero que possam ajudar muitos estudantes. Parabéns pelo site. Gustavo Henrique Bomfin. MM
Data: 17/11/2007 10:41:23

 

Registros 376 até 390 de 2039

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 [26] 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136

deixe sua opinião

Médicos, Residentes, Professores, Coordenadores de Escolas Médicas

clique aqui

Estudantes,
Acadêmicos de Medicina

clique aqui

NEWSLETTER

Nome:
Email:
Banner

EscolasMedicas.com.br © 2010

Logo Hidea